Arrua e coletivos realizam ocupação permanente da Praça Roosevelt

Pseudo representação dos moradores da região da Roosevelt gostaria de ver a praça fechada

Pseudo representação dos moradores da região da Roosevelt gostaria de ver a praça fechada

Você sabia que tem gente que defende que a Praça Roosevelt seja cercada e trancada? Parece absurdo, mas é verdade, como você pode conferir no post ao lado, publicado no perfil do facebook da Polo Roosevelt, uma associação que pseudo representa os moradores da região da praça.

Contra as grades e principalmente em defesa dos espaços públicos, abertos, livres e desmilitarizados é que o Coletivo Arrua e outros grupos iniciaram o Roosevelt Livre, uma ocupação permanente da Praça Roosevelt, sempre às quintas, às 19 horas. A proposta é realizar rodas de conversa, música, oficinas abertas, desenvolvimento de projetos, ações lúdicas, apresentações artísticas ou o que mais der na telha.

Na mesma direção, os Advogados Ativistas, grupo de defensores que atuam no acompanhamento das manifestações de rua e na defesa de manifestantes e ativistas detidos pela polícia em condições ilegais, também propôs a ocupação da praça com atividades políticas e culturais, com nome “Quintas da Resistência”.

Com o objetivo de gerar sinergia entre as ações, foi criada uma agenda compartilhada de eventos, a chamada “Quintas da Resistência na Roosevelt Livre”, através de uma agenda coletiva, qualquer grupo propõe atividades na praça. Clique aqui para acessar a agenda.

Coletivo A Batata Precisa de Você contou a experiência deles na ocupação permanente do Largo da Batata

Coletivo A Batata Precisa de Você contou a experiência deles na ocupação permanente do Largo da Batata

No primeiro mês de Roosevelt Livre, muita coisa já aconteceu, teve roda de conversa sobre o direito à cidade, apresentação do coletivo A Batata Precisa de Você que ocupa todas às sextas o Largo da Batata em Pinheiros, na última quinta-feira (31/07), o arquiteto Luis Felipe Abbud apresentou pesquisa de sua autoria sobre o histórico arquitetônico da praça e sobre os grupos que a ocupam.

No Roosevelt Livre #5, o Arrua traz para o debate a pesquisa “Opinião dos Policiais Brasileiros sobre Reformas e Modernização da Segurança Pública” realizada pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública e apresentada pela Thandara Santos, uma das coordenadoras do estudo. Antes da pesquisa, apresentamos também a mostra fotográfica “Piratas Urbanos”, do fotógrafo Sérgio Silva.

Você confirma presença no próximo evento aqui e curte a o perfil do Coletivo Arrua aqui.

Anúncios

1 comentário

  1. Pra começar, pela definição de ‘praça’, a Roosevelt deveria ser um LARGO – sem vegetação é largo, como o da Batata. Pra terminar, a definição de praça diz q é um local de convivência – não especificando se é de moradores ou não. Se fecha a praça, melhor trocar o seu potencial construtivo por TORRES, é isto q essa gente ruim gosta! Troca o Parque Augusta e coloca as torres lá!!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s